Arquivo do mês: fevereiro 2016

O que é combinado não é caro!

mapa_hands-600497_1920

Selo Percepções/ExperiênciasQuem nunca ouviu esta frase?

Pois é, um fator importante quando se organiza uma viagem é determinar quem vai estar nela. Vou sozinho? Mais fácil, só cabe a mim o planejamento. Vou com outras pessoas? Prepare-se para ouvi-las antes de fechar qualquer roteiro.

Quando outras pessoas estão envolvidas, o ideal é levantar o interesse de cada uma e tentar chegar a um consenso. Se um quer descansar em uma praia no Caribe e outro quer fazer um Safari, será difícil conciliar os interesses e a viagem terá grande potencial de infelicidade para o participante que ceder, ou até mesmo para todos, pois ter alguém infeliz o tempo todo ao seu lado pode acabar contaminando todo o grupo.

Definam a região, o país ou a cidade que gostariam de conhecer. Daí explicite claramente seus desejos sobre o que fazer nestes locais. É possível ter interesses diferentes dentro do mesmo local e organizar o passeio de forma a satisfazer a todos. Seja cada um cedendo e participando do interesse do outro, seja cada um dedicando um tempo específico do dia a seu próprio interesse e se encontrando mais tarde. O importante é combinar antes!

Posso dar um exemplo. Eu detesto visitar um museu com outras pessoas. Cada um tem grau diferente de interesse por certos temas e isto determina o ritmo e prioridades na visita. Eu gosto de esculturas e há aqueles que preferem as pinturas. Tudo bem! Que tal marcarmos um ponto de encontro daqui duas horas? Assim, cada um pode organizar o tempo da visita ao museu de acordo com suas preferências ou ritmo. Tem funcionado, mas esta possibilidade tem que ser colocada antes de sair em viagem, para que ninguém se sinta ofendido ou abandonado quando a proposta for feita. Afinal, o que é combinado não é caro!