Arquivo do mês: dezembro 2017

Da coleção “Horizontes”

Horizonte durante o nascer do sol na Baía de Guanabara. Impossível não parar e registrar! Um banho de dourado que aquece e ilumina.

Baía de Guanabara

Índia pela janela

De uma rápida parada em Delhi para almoço, partimos de ônibus para Jaipur, capital do estado do Rajastão.  A viagem foi tranquila e, mesmo depois de tantas horas de voo, foi um prazer sentar e observar a Índia pela janela, ver um pouco da vida cotidiana. A curiosidade e empolgação eram maiores que o cansaço.  

Pelo caminho a paisagem era mais árida e as primeiras coisas que me chamaram a atenção pela janela foram:

 

 

 

 

 

 

1) Como as mulheres andavam de moto vestindo o sari e que havia motos que levavam famílias inteiras (4 pessoas) em cima delas!

 

2) O trânsito confuso. Andando pela India você vê que as vias são compartilhadas por todo tipo de transporte: ônibus, moto, tuk tuk, carros, bicicleta transportando pessoas, bicicleta transportando carga, dromedários, elefantes (sim, em alguns lugares), além das vacas. A mão inglesa é algo diferente, mas em alguns momentos nenhuma regra de trânsito é clara… As pessoas retornam onde querem, param o trânsito e… buzinam! Mas a buzina não é usada como reclamação ou protesto, apenas como alerta para quem está no caminho.

Foto de Lena Geise

3) A quantidade de lixo não perecível pelo caminho. Segundo o guia, há alguns anos este problema não existia, mas agora é muito evidente: copos de plástico, garrafas pet, sacolas, sapatos, roupas, etc… tudo pode ser visto pelo caminho.

A temperatura no final de setembro nesta região era bem quente (em torno de 32 graus) e o sol nos acompanhou por toda a viagem. Então, protetor solar, óculos de sol e roupas frescas são muito importantes para uma viagem confortável por lá.

Chegamos em Jaipur depois de mais de 5 horas de viagem, já à noite, e nos hospedamos no Holiday Inn mais central. Mas Jaipur é o tema do próximo post. Até lá!