Arquivos da Tag: Viagem

Milhas, vale a pena juntar?

ProgramasMilhas

Sim, vale a pena!

Há muitos anos viajo pelo menos uma vez por ano com milhas. Pode ser nas férias, para visitar a família, para um evento especial ou a trabalho. O importante é não perder de vista esta possibilidade e aproveitar ao máximo os benefícios que ela pode trazer.

Muitas pessoas não voam com frequência e se perguntam como juntar milhas. Sem ser voando, a forma mais comum de acumular milhas é utilizando um cartão de crédito que dê pontos conversíveis em benefícios, entre eles, as milhas. Além do cartão de crédito, compras em certas lojas on-line, avaliações de serviços, lista de presente, aderindo a um clube de milhas, compra direta e transferências são outras possibilidades. 

Abaixo falo um pouco sobre cada uma delas.

Cartões de  Crédito:

a) se você já tem um cartão de crédito, verifique se ele acumula pontos que podem ser trocados por benefícios (incluindo milhas). Se não, vale a pena avaliar o custo de ter um que tenha esta possibilidade; e,

b) se você não tem, considere escolher um conforme as suas possibilidade (afinal, anuidade e taxas variam), mas que lhe dê pontuação. 

Neste caso, quanto mais se gasta no cartão, mais pontos se obtém e estes pontos podem ser direcionados especificamente para um programa de milhagem ou não.  Para quem voa pouco e também usa pouco o cartão, acho que concentrar tudo em um único programa ajuda acumular pontos mais rapidamente. Porém, se você viaja com frequência utilizando diferentes companhias aéreas e se movimenta bastante o cartão, pessoalmente, acho melhor ter pontos do banco. Em alguns casos eles tem uma validade maior (ou não expiram) e dão flexibilidade para utiliza-los conforme a conveniência de cada um e as promoções de cada programa.

Compras em certas lojas on-line:

Compra de produtos e/ou serviços on-line podem gerar uma quantidade de pontos interessante. Cada programa tem seus parceiros e o critério de pontuação varia de loja para loja. Vai comprar algo on-line? Verifique se a loja que deseja realizar a compra está entre estes parceiros e acesse a loja através do link dentro da página do programa de milhagem. A lista de parceiros é longa em alguns casos, mas vale a pena conferir. Ao realizar compras desta forma e se optar pelo pagamento com cartão de crédito, você acumula pontos (e consequentemente milhas) de duas maneiras.  😉 

Avaliações de serviços

O site Trip Advisor permite que você se cadastre e lhe dá pontos em um programa de milhagem de acordo com as avaliações efetuadas. Não são muitos, mas se você tem o hábito de fazer tais avaliações, por que não juntar alguns pontos?

Lista de presente

O Smiles lançou o Gift Smiles. Neste programa você cria sua viagem e pede milhas para seus amigos e familiares. Seu aniversário está chegando e quer uma viagem de férias? Talvez seja uma boa opção de presente.

Adesão a um clube de milhas

Mais de um programa de milhagem oferecem este tipo de produto atualmente. Neles, você opta por pagar mensalmente um valor e recebe por ele um número de milhas e benefícios especiais como disponibilidade das ofertas com antecedência, valores de milhas diferenciados em certos voos, possibilidade de reserva, entre outros. Se viajar é uma questão importante para você, considere um destes programas. Os valores são variados, mas existem opções acessíveis. Desta maneira, o dinheiro que facilmente você gastaria em um lanche pode ser destinado a este propósito e o valor pago por milha recebida acaba sendo menor do que se você fosse compra-las. Como é pago no cartão, você acumula aqui duas vezes também.

Compra e transferência de milhas

Praticamente todos os programas permitem a compra ou a transferência de milhas pagando valores variados por lotes de 1000 milhas. Além disso, são várias as promoções oferecidas pelas empresas. Tem milhas a vencer e não vai usar? Pergunte a um parente ou amigo se ele se interessa em recebê-las. Às vezes a transferência dá pontos a quem recebe e a quem transfere e os valores pagos podem ser mais interessantes do que a compra direta das milhas.

Mas para ter estes benefícios é preciso se cadastrar antes nos programas de milhagem. Qual? Eu recomendaria todos das companhias nacionais, já que elas são parceiras ou fazem partes de programas que incluem as principais companhias para viajar pelo mundo.

Você tem conhecimento de outras maneiras de acumular milhas? Compartilhe conosco!

 

Realizando sonhos em viagens.

Quando penso em viajar, sonho.

Sonho em conhecer o jardim que inspirou o grande artista, o lugar sagrado que traz paz e boas energias para aquele que por ali passa, aquele lugar especial onde o casal apaixonado do romance da moda se conheceu, os cenários onde desenrolaram fatos incríveis da história.

Sonho em experimentar aquela comida que caracteriza aquele lugar, sonho em ser anônima e me sentir uma “local” em sua rotina diária na cidade sentada em um café, sonho absorver as sensações únicas que aquele momento permite. 

Sonho em viver aventuras incríveis, em sair da minha zona de conforto e me permitir vencer meus medos e limites e ousar experimentar coisas novas. 

E a cada viagem realizo estes sonhos, menores ou maiores. Compartilho as imagem da realização de um deles, o passeio  mais lindo que já fiz até hoje, de balão. Silencioso (na maior parte do tempo), leve, sutil, delicado, belo, um horizonte de tirar o fôlego. Sensações que ficarão para sempre deste dia. 

Que outros sonhos se tornem realidade em breve! 🙂

 

 

Com que mala eu vou? A média!

 

Em viagem, o que levamos e como levamos pode ter impacto diário na jornada. Quantas vezes vamos e voltamos e nos damos conta que não usamos nem metade do que foi levado? Por isto resolvi escrever sobre o tamanho da mala.

Selo Utilidades

Seja a passeio ou a trabalho, seja para uma semana ou 20 dias, verão ou inverno, uma mala média é suficiente para você levar o que precisa sem ter problemas. Claro que este post não é para quem vai fazer uma mudança ou uma viagem especificamente de compras, nem para aqueles que são MUITO minimalistas e só viajam com a bagagem de mão. Enfim, escrevo pensando na maioria das viagens e passageiros, ok?

Então, aí vão as minhas “6 razões para viajar só com uma mala média”:

  1. Ocupa menos espaço. Isto faz diferença, por exemplo, quando você viaja sozinho(a) e vai ao banheiro (pois ela tem que entrar contigo) ou viaja com mais pessoas e aluga um carro (afinal, tem que caber a bagagem de todos no carro, certo?)

  2. Limita o volume e ajuda a controlar o peso da bagagem. Quanto maior a mala, maior também a possibilidade de ultrapassar o limite de bagagem. Se você vai viajar de um país para o outro dentro do mesmo continente, a franquia costuma ser menor do que nos voos intercontinentais. Uma mala média acomoda bem 23 kg e, caso o seu bilhete permita uma franquia maior, dependendo do peso dos pertences, também comporta os 32 kg.

  3. Te ajuda na organização durante a viagem. Com espaço limitado é necessário pensar e planejar o que vai levar de forma mais consciente e menos impulsiva. Isto facilita que itens importantes não sejam esquecidos e agilizam a decisão do que usar durante a viagem já que as opções são reduzidas e foram pensadas antecipadamente;

  4. Te dar maior liberdade. Você pode ir e vir a qualquer hora e para qualquer lugar uma vez que você consegue carregar sua bagagem sem auxílio de ninguém.

  5. É mais seguro. É mais fácil achar locais apropriados (e visíveis) para acomodá-la durante a viagem em certos meios de transportes, como trens;

  6. Poupa a sua saúde. Afinal, quando você se deparar com aquela escadaria não prevista no meio do caminho, sua coluna vai agradecer por você ter menos peso para carregar minimizando o risco de lesões que podem estragar toda viagem.

Junto com a bagagem de mão, a mala média pode te levar por todo mundo. Invista em uma de boa qualidade e boa viagem!

O que é combinado não é caro!

mapa_hands-600497_1920

Selo Percepções/ExperiênciasQuem nunca ouviu esta frase?

Pois é, um fator importante quando se organiza uma viagem é determinar quem vai estar nela. Vou sozinho? Mais fácil, só cabe a mim o planejamento. Vou com outras pessoas? Prepare-se para ouvi-las antes de fechar qualquer roteiro.

Quando outras pessoas estão envolvidas, o ideal é levantar o interesse de cada uma e tentar chegar a um consenso. Se um quer descansar em uma praia no Caribe e outro quer fazer um Safari, será difícil conciliar os interesses e a viagem terá grande potencial de infelicidade para o participante que ceder, ou até mesmo para todos, pois ter alguém infeliz o tempo todo ao seu lado pode acabar contaminando todo o grupo.

Definam a região, o país ou a cidade que gostariam de conhecer. Daí explicite claramente seus desejos sobre o que fazer nestes locais. É possível ter interesses diferentes dentro do mesmo local e organizar o passeio de forma a satisfazer a todos. Seja cada um cedendo e participando do interesse do outro, seja cada um dedicando um tempo específico do dia a seu próprio interesse e se encontrando mais tarde. O importante é combinar antes!

Posso dar um exemplo. Eu detesto visitar um museu com outras pessoas. Cada um tem grau diferente de interesse por certos temas e isto determina o ritmo e prioridades na visita. Eu gosto de esculturas e há aqueles que preferem as pinturas. Tudo bem! Que tal marcarmos um ponto de encontro daqui duas horas? Assim, cada um pode organizar o tempo da visita ao museu de acordo com suas preferências ou ritmo. Tem funcionado, mas esta possibilidade tem que ser colocada antes de sair em viagem, para que ninguém se sinta ofendido ou abandonado quando a proposta for feita. Afinal, o que é combinado não é caro!

Da coleção “Horizontes”

Um horizonte de cor azul intensa em Gibraltar, um pedacinho do Reino Unido na costa da Espanha.

Horizonte_Gibraltar

Farol em Gibraltar.